terça-feira, 15 de março de 2016

Brasil: Jovem traído mata a mulher e depois se enforca

Francisco Simão Lucas, de 35 anos, matou a ex-mulher Elba Medeiros Silva, de 29 anos, na zona oeste de Uberlândia, Minas Gerais, e depois cometeu suicídio. De acordo com a reportagem, o crime aconteceu por causa de uma suposta traição da vítima. 



O casal viveu junto por dez anos e estavam há três semanas separados. Eles não tinham filhos e saíram do Rio Grande do Norte para Minas em busca de melhores ofertas de emprego 

A mudança de vida gerou muitas brigas para o casal, que até então tinha um relacionamento quase perfeito. Eles decidiram se separar, mas o termino não foi bem aceito por Lucas. 

A dona da casa onde o casal Elba morou relatou que as visitas de Lucas eram frequentes. 

— Era bem tranquilo, ajudou a montar a máquina dela, parecia um casal normal de namorados. 

Lucas flagrou uma conversa no celular de Elba com uma amiga, onde ela teria revelado que já tinha marcado a data para a traição. O ex-marido ficou furioso com o que viu e isso foi o estopim. 

Segundo o Boletim de Ocorrência, Lucas enforcou Elba até a morte dentro do antigo quarto do casal. Depois de asfixiar a ex, ele se enforcou com o fio da televisão, que ficava fixado na parede, mais ou menos a um metro e meio de altura 

Antes de matar a ex-companheira e se suicidar, Lucas ligou para um amigo e compartilhou tudo o que fez na internet. 

— Ele falou assim: “Avisa pra minha família, para todo mundo, que eu vou matar ela e vou me suicidar”. Tentei ligar de novo, mas já não atendeu mais. Aí eu saí desesperado na rua para avisar a mãe dele. 

Lucas confessou o crime via Facebook e se matou na sequência: A traição, por isso matei ela. 

Segundo a reportagem, foi o próprio amigo que falou no telefone com Lucas que encontrou o casal morto e chamou a polícia rapidamente. 

[R7]

    Choose :
  • OR
  • To comment
Nenhum comentário :
Write comentários

loading...
Direitos autorais Portal Timbaúba Notícia. Imagens do modelo de MichaelJay. Tecnologia do Blogger.