sábado, 16 de julho de 2016

Assassina fazia sexo com corpos decapitados e se banhava no sangue das vítimas


A assassina do cartel de narcotráfico mexicano Zetas, Juana, de 28 anos, conhecida também como “La Peque” (A bebê), confessou ter feito sexo com cadáveres decapitados, além de ter bebido e se banhado com sangue dos mortos. 

Segundo o jornal The Sun, as revelações foram feitas por ela na prisão na Baixa Califórnia (México), onde aguarda sentença pelos assassinatos cometidos a mando do cartel. 
Ela afirmou: “Desde que eu era uma garotinha eu era rebelde, e depois me tornei uma viciada em drogas e alcoólatra”. 

Aos 15 anos, ela teve um filho com um homem que era 20 anos mais velho que ela. Para sustentar a criança, ela começou a se prostituir nas ruas que eram comandadas pelo tráfico no México. Em seguida, ela foi ‘promovida' a espiã para ajudar os traficantes e avisá-los quando havia polícia se aproximando. 
Quando cometia um erro, ela era amarrada por uma semana como punição e era alimentada com apenas um taco por dia para se manter viva. Foi durante essa época que ela viu pela primeira vez uma violência brutal que mudou sua vida: um homem tendo a cabeça esmagada em sua frente com uma arma medieval. 

“Eu lembro que me senti triste e pensei que eu não queria terminar daquele jeito”, disse ela. Mas na conversa com a imprensa mexicana, Jauna confessou que ela começou a se excitar vendo sangue e dizendo que ela se sentia excitada, se esfregava e se banhava no sangue após matar uma vítima e até chegou a beber enquanto ainda estava quente. 
Segundo os relatos, um ex-membro do cartel afirmou que ela “fazia sexo com os cadáveres dos decapitados, usando as cabeças decepadas também e o resto do corpo deles para obter prazer”.


Portal do Holanda

    Choose :
  • OR
  • To comment
Nenhum comentário :
Write comentários

loading...
Direitos autorais Portal Timbaúba Notícia. Imagens do modelo de MichaelJay. Tecnologia do Blogger.