segunda-feira, 3 de outubro de 2016

BEBÊ ABANDONADO EM CAIXA É FRUTO DE RELACIONAMENTO DE IRMÃOS

Os pais do bebê abandonado em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), foram identificados, na noite desta terça-feira (27), pela Polícia Civil e o Conselho Tutelar de Tijucas do Sul (RMC). O pai, de 18 anos, e a mãe, de 17, são irmãos legítimos. A adolescente, conforme a polícia, vai responder por abandono de incapaz. O destino do bebê, que recebeu o nome de Lucas, ainda não foi tomado.

Segundo a polícia, nos depoimentos, a adolescente teria confessado ser a mãe da criança. Aos familiares, a menina teria contado que entregou o bebê a uma mulher. Já o pai do bebê – e irmão da adolescente – já foi identificado e localizado, mas ainda não prestou depoimento.


A criança foi encontrada na noite de segunda-feira (26), numa caixa, bem agasalhada. O bebê foi levado por moradores ao Hospital São José, onde recebeu os cuidados necessários e ganhou um nome. No hospital, as enfermeiras perceberam uma marca do teste do pezinho, que teria sido feito na criança, o que começou a levantar suspeitas de que o garoto teria nascido em uma maternidade.

Durante o trabalho de investigação, a Polícia Civil de São José dos Pinhais, junto com o Conselho Tutelar, levantou outras suspeitas e começou a apurar o nascimento de um menino num hospital de Tijucas do Sul. Segundo as investigações, depois de sair do hospital, a mãe teria ido para a casa sem o filho.

Namoro com o irmão

O relacionamento do casal começou sem que eles soubessem que eram irmãos. De acordo com a delegada Tathiana Laiz Guzella, da Delegacia da Mulher e do Adolescente de São José dos Pinhais, que conduz o caso, depois que souberam do parentesco, os dois continuaram se relacionando até a adolescente engravidar.

Quando soube que a irmã estava grávida, o rapaz, que é chacareiro, foi embora. Sem saber o que fazer, a adolescente voltou o relacionamento com um antigo parceiro com quem a adolescente já tem uma filha de um ano e meio. “Os dois esconderam a gravidez e quando chegou à hora de ter o bebê, ela disse que queria doar a criança”, contou a delegada em entrevista à rádio Band News FM.

Conforme a delegada, a adolescente, para convencer o atual namorado da doação, disse que já tinha uma família para doar. “Mas quando a criança nasceu, ela falou que não tinha uma família e que iria deixar a criança na rua. Ele, mesmo não concordando, deixou que ela deixasse a criança na rua, mas quando ela chegou em casa, contou para a mãe”.

A mãe procurou o Conselho Tutelar de Tijucas do Sul e contou o que a filha havia dito. Com base nisso e também de uma roupa de bebê que foi doada ao hospital da cidade e foi reconhecida, a polícia conseguiu descobrir a verdadeira história.

Destino de Lucas
Mesmo tendo ficado na rua, exposto ao frio, Lucas está bem. O pequeno, segundo a delegada, vai ser encaminhado a um abrigo. A adolescente, o pai do bebê ou a família do casal podem requerer a guarda. Enquanto nenhuma decisão é tomada, a criança vai ser mantida no abrigo e, caso ninguém peça a guarda, deve ser encaminhada para adoção.

O pai de Lucas que, teoricamente, não participou do plano para abandonar o bebê, não deve responder por nenhum crime. A adolescente, conforme explicou a delegada, foi autuada por abandono de incapaz e o atual namorado dela vai responder por coautoria do crime.

Tribuna do Paraná

    Choose :
  • OR
  • To comment
Nenhum comentário :
Write comentários

loading...
Direitos autorais Portal Timbaúba Notícia. Imagens do modelo de MichaelJay. Tecnologia do Blogger.